Blog

como migrar o ipv4 para o ipv6 com segurança

Como fazer a migração IPV4 para IPV6 com segurança

A migração  IPV4 para IPV6 é um caminho sem volta! No entanto, é normal ter insegurança na hora de fazer esse procedimento. Por isso, desenvolvemos um post completo para você entender como migrar com segurança!

Migrar para o IPV6 traz inúmeras vantagens para e para os seus clientes, no entanto, é normal que haja insegurança na hora de realizar esse procedimento. Afinal, mudanças sempre exigem cuidado. Para facilitar esse momento delicado resumimos a implantação do IPV6 em 5 etapas simples que vão te ajudar na hora da migração!

Confira o que você vai ler nesse post!

  • 1 – As vantagens da migração IPV4 para IPV6
  • 2  – Obter um prefixo IPv6
  • 3 –Iniciar a configuração do BGP com IPv6->“Hello World”;
  • 4 – Analisar as diferenças de protocolo e realizar uma análise de impacto;
  • 5 – Criar um plano de endereçamento e configurações.
  • 6- Priorizar a ordem das implementações IPv6;

As vantagens da migração IPV4 para IPV6

A migração IPV4 para IPV6 pode assustar no início, mas será de grande ajuda para toda equipe técnica. E certamente terá impacto positivo no cliente final! Vamos explicar o por quê!

O IPV4 é formado por 32 bits quantidade suficiente para abastecer mais de 4 bilhões de endereços. No entanto, a internet se popularizou e fez com que bem mais do que 4 bilhões de pessoas precisassem de um endereço. Coloque nesse cálculo que muitos tem mais de um endereço! Pois bem, a conta não fecha!

Nesse cenário surge o IPv6 que é composto por 128 bits, o que permite em tese uma quantidade de 2¹²⁸ endereços diferentes. Essa conta equivale à aproximadamente 3.4×10³⁸.!

Todo mundo conhece essa vantagem, mas a migração IPV4 para IPV6 vai ir muito além! confira algumas das vantagens proporcionadas pelo IPV6!

  • Espaço de endereçamento (128 bits);
  • Formato de cabeçalho simplificado;
  • Arquitetura hierárquica de rede para um roteamento eficiente;
  • Suporte aos atuais protocolos de roteamento;
  • Serviços de autoconfiguração;
  • Implementação de IPSec (IP Security Protocol) de forma nativa;
  • Crescimento do número de endereços multicast;
  • Implantações para qualidade de serviço;
  • Suporte a serviços de tempo real.

Entendeu como  é importante fazer a migração IPV4 para IPV6? Agora vamos ver como fazer esse procedimento com segurança em 5 etapas!

Saiba mais

Segurança de rede é um dos segredos para o sucesso!

1 – Obter um prefixo IPv6

O primeiro passo para migrar é obter um prefixo Provider-Assigned (PA) IPv6, mesmo que você não esteja pensando implementar IPv6 agora.

A solicitação é necessária para que você tenha certeza de que o seu ISP pode ter conectividade! A boa notícia é que os prefixos PA geralmente são fornecidos gratuitamente.

Se o prefixo não estiver disponível?

Caso não haja um prefixo PA disponível a solução pode ser buscar um host capacitado para IPV6! Ou voê pode comprar um prefixo IP. Os endereços IP permitem que você mude os hosts o que facilita essa aquisição.

2 – Iniciar a configuração do BGP com IPv6 – “Hello World”

Os protocolos IPv4 e IPv6, embora não sejam diretamente interoperáveis, podem coexistir em uma configuração dual-stack – ‘Hello Word’. Por isso, você deve realizar a configuração do BGP com IPV6, essa também é uma forma de testar a sua rede!

3  Realizar uma análise de impacto sobe as diferenças de protocolo

Como já vimo no decorrer da postagem as diferenças do IPV4 para o IPV6 são relevantes, e não se limitam ao número de endereços. Por isso, é recomendado fazer uma análise completa e medir os impactos que as diferenças de protocolo vão causar na sua rede!

Saiba mais

Qual o CDN ideal para o seu provedor?

4 – Criar um plano de endereçamento e configurações

O IPV6 permite em tese, que cada ser humano no planeta tenha mais de 1 bilhão de endereços! Assim, dentro desse contexto é possível formular livremente esquemas de endereçamento! Vejamos agora os tipos de endereçamentos que o IPV6 suporta!

  • Anycast
  • Unicast
  • Link–Local
  • Site–Local
  • Loopback
  • Não especifica

Priorizar a ordem de implantação IPV6

Normalmente as equipes não mudam de forma direta do IPV4 para o IPV6. Dessa forma, é feito um período de transição. Essa mudança pode ser feitas através dos nodes do dual-stack, juntamente com protocolos de túnel ou outros mecanismos de tradução entre IPv4 e IPv6, onde os nodes de dual-stack não são viáveis .

Existem centenas de estratégias de migração IPV4 para IPV6 desenvolva as suas pensando nas características peculiares da sua rede!

A equipe da FB pode indicar você a melhor estratégia para fazer a sua migração com segurança!

Saiba mais

Como a gestão de rede vai ajudar a sua empresa? 

Espero que esse conteúdo tenha ajudado você. Siga lendo as postagens e nos acompanhe nas redes sociais!

Para saber mais, clique o botão abaixo e baixe o eu ebook gratuito agora mesmo!

Desculpe, o formulário de comentários está fechado neste momento.